Após determinação da prefeita Fátima Coelho, máquinas e equipamentos iniciam força-tarefa para recuperação asfáltica em Guaraí

Nesta quinta-feira, 17, serviços emergenciais estão com duas frentes de trabalho, uma na Avenida Rio Grande do Sul e outra na Fortaleza.

É a primeira vez na história administrativa do município que a Prefeitura de Guaraí investe na aquisição de equipamentos específicos para a solução dos buracos.

Com a chegada de novas máquinas e equipamentos, nesta quinta-feira, 17, uma força tarefa da Prefeitura de Guaraí iniciou os serviços de recuperação da pavimentação de avenidas de Guaraí. Para isso, o município investiu em um aparelho chamado serra policorte e um assoprador. Agora, um  rolo compactador também auxilia com a finalização dos serviços.

Grande maioria das cidades do Tocantins estão lutando contra os problemas causados pelas fortes chuvas que geram desgaste na pavimentação. Contudo, a iniciativa da Prefeitura de Guaraí se destaca como solução efetiva e emergencial.

É a primeira vez na história administrativa do município que a Prefeitura de Guaraí investe na aquisição de equipamentos específicos para a solução dos buracos. Os investimentos e a força-tarefa emergencial foi determinada pela prefeita Fátima Coelho. “Tudo que for possível para reduzir os transtornos causados pelas chuvas, o município vai fazer. Grande parte de ruas e avenidas de Guaraí estão com a vida útil do pavimento esgotada, seja pela antiguidade da sua execução ou pelas fortes chuvas cada dia mais intensa. Essa situação se estende em todas as cidades do Tocantins”, aponta a chefe do Poder Executivo Municipal.

Nesta quinta-feira, 17, a força-tarefa executa serviços emergenciais com duas frentes de trabalho, uma na Avenida Rio Grande do Sul e outra na Fortaleza.

Os investimentos e a força tarefa emergencial foi determinada pela prefeita Fátima Coelho

Entenda a força-tarefa em Guaraí

Com um giz, a equipe de corte faz uma marcação retangular no solo, em uma área maior que o buraco, pois às vezes o asfalto ao lado pode estar comprometido. Em seguida fura o chão em um profundidade de 5 a 10 cm, fazendo um recorte na rua para, em seguida, receber a emulsão asfáltica.

DEIXE AQUI SEU COMENTÁRIO

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support
× DÚVIDAS SOBRE O COVID19?