Democracia: população guaraiense debate elaboração do Plano Diretor da cidade em Audiência Pública

A próxima etapa será de discussão de propostas sobre: mobilidade, expansão territorial, regras de parcelamento do solo, edificação, uso de vias públicas e zoneamento urbano

Em mais um ato que comprova a democracia exercida pela gestão municipal, a Prefeitura de Guaraí realizou a 2ª Audiência Pública para debate do processo de elaboração do Plano Diretor da cidade, com transmissão ao vivo pelo instagram oficial @prefeituradeguarai. A apresentação e debate aconteceu no auditório do Paço Municipal, na presença de representantes de instituições públicas, entidades classistas, associações de bairros e conselhos profissionais, secretários municipais do governo, além de técnicos da área de urbanismo e planejamento.



De acordo com o coordenador de implantação do Plano Diretor pela Engemap, empresa responsável pela elaboração e consultoria técnica, Eduardo Preis, a 2ª Audiência Pública teve o objetivo de apresentar o andamento dos trabalhos,  finalização do diagnóstico territorial e socioeconômico que vai auxiliar na definição de propostas para o Plano Diretor. “A próxima etapa será de discussão de propostas sobre mobilidade, expansão territorial, regras de parcelamento do solo, edificação, uso de vias públicas e zoneamento urbano”, adiantou.

A prefeita Fátima Coelho reforçou que o Plano Diretor é uma exigência de órgãos do Poder Judiciário

Com o registro de sugestões, o que se viu foi uma participação popular que atesta a democracia da gestão da Prefeitura de Guaraí. A população que compareceu à segunda Audiência Pública demonstra a importância do engajamento nas discussões sobre o desenvolvimento da cidade para o futuro.

“Estamos na expectativa para começar a parte dos trabalhos, de forma que o levantamento de dados seja essencial para formulação das propostas. O Plano Diretor já deveria ter sido implantado no passado, pois traz muitos investimentos para o município e organiza a cidade. Existem emendas e verbas do governo federal que são liberadas somente para cidades com o Plano Diretor, então, Guaraí precisa avançar”, destaca a arquiteta e urbanista Jokastha Moura. 

Eduardo Preis, coordenador responsável pela elaboração e consultoria técnica do Plano Diretor

Presente na Audiência Pública, os vereadores guaraienses Rita Lopes e Tarcísio Ramos entendem que o Plano Diretor projeta a cidade para o futuro. “Guaraí precisa se organizar para receber recursos, empreendimentos, bem como acolher nossos munícipes, além das pessoas que desejam investir em Guaraí. Um projeto que traz qualidade de vida e desenvolvimento”, ressalta o parlamentar Tarcísio Ramos.

A prefeita Fátima Coelho reforçou que o projeto é uma exigência de órgãos do Poder Judiciário. Ela esclareceu que, sem o Plano Diretor, o município pode responder por improbidade administrativa. “Guaraí precisa estruturar as leis que promovem desenvolvimento e ordenamento territorial, conforme estabelece o Estatuto das Cidades, de maneira que o crescimento ocorra de forma ordenada e planejada. Com isso, poderemos avaliar o cenário atual e projetar caminhos para o progresso”, explica a chefe do Poder Executivo Municipal.

A data da próxima Audiência Pública será divulgada amplamente pelas redes sociais da Prefeitura de Guaraí e carro de som. É uma oportunidade para discussão de propostas sobre: mobilidade, expansão territorial, regras de parcelamento do solo, edificação, uso de vias públicas e zoneamento urbano para composição do documento. 

Leia mais: prefeita Fátima Coelho anuncia início de pavimentação asfáltica em ruas de 12 setores de Guaraí

DEIXE AQUI SEU COMENTÁRIO

× DÚVIDAS SOBRE O COVID19?
Skip to content