Moradores da Matinha e Lagedo reivindicam retorno de seus territórios para Guaraí

Os moradores da Matinha e Lagedo gravaram vídeos e prometeram continuar com os protestos, abaixo-assinado, e exigem um plebiscito para decidir seus futuros.

Após uma Decisão Judicial transferir de Guaraí os territórios das comunidades Matinha e Lagedo para o município de Colméia, cerca de 80 moradores dos distritos estiveram nesta quarta-feira, 24/08, na Prefeitura de Guaraí, para reivindicar que suas terras retornem ao município guaraiense. O grupo foi recebido pela prefeita Fátima Coelho, pelos vereadores Rita Lopes e Tarcísio Ramos, acompanhados da equipe técnica e jurídica do governo municipal.

Matinha e Lagedo 4
Os moradores do Lagedo e Matinha foram recebidos pela prefeita Fátima Coelho e pelos vereadores Rita Lopes e Tarcísio Ramos

Os moradores não se conformam com a Decisão Judicial e alegam que não foram consultados sobre qual município desejam pertencer. “Vamos fazer todo o possível para retornar nossas terras que passou para Colmeia, mas queremos de volta para Guaraí. Ninguém quer pertencer ao município de Colméia. Mais de 90% preferem Guaraí. Estamos unidos e dispostos a realizar um abaixo-assinado, uma votação e protestos. Nós somos guaraienses, todo nosso negócio é em Guaraí. Se for pra Colmeia não teremos nenhum desenvolvimento. Nossos filhos estudam em Guaraí, preferimos os serviços de saúde de Guaraí”, desabafa o pecuarista José de Sousa, da região do Lagedo.

Territorio Lagedo e Matinha
Levantamento realizado pela equipe técnica de topografia da Prefeitura de Guaraí: a Matinha e Lagedo representam mais de 3.500 mil alqueires (Roxo: Guaraí – amarelo: Matinha e Lagedo – Azul: Colmeia)

Segundo um levantamento realizado pela equipe técnica de topografia da Prefeitura de Guaraí, as áreas territoriais da Matinha e Lagedo representam mais de 3.500 mil alqueires. A estimativa é que as comunidades contam com mais de 150 famílias que produzem alimentos e comercializam seus produtos na cidade de Guaraí. 

A agricultora Luzia Lucia Borges, da comunidade Matinha, protestou. “Viemos reivindicar nossos direitos, pois não fomos comunicados sobre a situação que nos transferiram para Colmeia, sem antes nos consultar. Não estamos satisfeitos. Meus filhos estudam em Guaraí, meu marido é agente de saúde em Guaraí. Com fé em Deus vamos voltar para Guaraí”, protesta.

Matinha e Lagedo 2

E os protestos continuaram… “O pessoal de Colmeia querem tomar nosso direito de pertencer a Guaraí, mas nossas terras são registradas em Guaraí, nossas crianças estudam em Guaraí. Nós não queremos Colmeia, queremos Guaraí porque aqui temos educação e saúde e somos beneficiados em Guaraí. Minha esposa ficou noites sem dormir quando recebeu a notícia que fomos transferidos para Colmeia”, protesta o agricultor Pedro Braga, da Matinha.

A prefeita de Guaraí, Fátima Coelho, recebeu os 80 moradores representantes da Matinha e Lagedo e explicou que o Jurídico da Prefeitura está tomando medidas cabíveis para o retorno imediato dos territórios. “É o desejo deles. Estamos atendendo uma reivindicação por unanimidade de pertencerem a Guaraí. Vivemos em uma democracia. Deixem que a Matinha e o Lagedo decidam seus futuros”, ressalta a chefe do Poder Executivo Municipal.

Ao final, os moradores da Matinha e Lagedo gravaram vídeos e prometeram continuar com os protestos, abaixo-assinado, e exigem um plebiscito para decidir seus futuros.

Matinha e Lagedo 3
cABECALHO MATERIAS 1 scaled

DEIXE AQUI SEU COMENTÁRIO

Skip to content