Vereadora por três mandatos, prefeita Fátima Coelho confia na aprovação da LDO, LOA e PPA pela Câmara Municipal

Leis não aprovadas geram prejuízos ao município pelos recursos e investimentos em milhões que deixarão de circular pelo comércio. Jurídico da Prefeitura de Guaraí esclarece que são matérias passíveis de emenda e não de rejeição.

A Prefeitura de Guaraí não foi notificada pela Câmara Municipal sobre uma possível não aprovação das leis orçamentárias.

Em relação aos projetos da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) e da Lei Orçamentária Anual (LOA), de 2022, além do Plano Plurianual (PPA), relativo ao quadriênio 2022/2025, que estão em apreciação na Câmara Municipal de Vereadores, a Prefeitura de Guaraí não foi notificada pela Casa de Leis sobre uma possível não aprovação das leis orçamentárias.

O que se sabe são relatos e opiniões divulgadas pela mídia. De fato, a Casa de Leis ainda não se manifestou oficialmente sobre a liberação das leis orçamentárias que garantem o planejamento da gestão para 2022. Caso não aprovada, serão recursos e investimentos em milhões que deixarão de circular pelo comércio do município, já tão castigado pela pandemia causada pelo Coronavírus.

Vereadora por três mandatos, a prefeita Fátima Coelho avaliou que está confiante e descarta a não aprovação, pois isso nunca aconteceu em Guaraí e, possivelmente, em nenhum outro município do Estado. “Participei de três legislaturas como vereadora, é uma situação que nunca aconteceu”, ressalta a chefe do Poder Executivo.

A secretária municipal de Administração, Planejamento, Finanças e Habitação, Karina Sacramento, acredita na aprovação das leis, pois, segundo ela, a não aprovação acarretaria prejuízos aos novos projetos em andamento. “Ações implementadas pela nova gestão, como exemplo, o programa de distribuição de absorventes para combater a pobreza menstrual sofrerá consequências pelos recursos não aprovados e que estavam previstos nas leis”, frisou.  

Para a secretária municipal de Assistência Social, Maria José Ferreira Cursino, projetos sociais dependem diretamente da aprovação das leis orçamentárias. “É o caso da Casa do Idoso, um projeto essencial, tão esperado pelos guaraienses e que vai promover inclusão social”, reitera

Demais projetos que serão prejudicados caso as leis orçamentárias não sejam aprovadas: AMENT – Saúde Mental em Ação, um novo serviço implantado pela Prefeitura de Guaraí para os pacientes do município, que atende recomendação do Ministério Público Estadual; além da Secretaria Municipal da Educação que pretende ampliar os atendimentos para novas turmas de 6º ano e Educação de Jovens e Adultos (EJA); retomada das obras do novo Centro Municipal de Educação Infantil (Cmei) e demais serviços, projetos e ações que serão realizadas com o orçamento previsto para 2022.

Jurídico

Alinhado ao posicionamento da prefeita Fátima Coelho, o jurídico da Prefeitura de Guaraí esclareceu que são matérias passíveis de emenda e não de rejeição. “Caso sejam rejeitadas, precisamos tomar uma atitude, pois estaríamos diante de uma ilegalidade”, esclarece o jurídico do município.

Alguns dos novos projetos e investimentos para o orçamento de 2022

Projeto Absorver com Afeto: distribuição de absorventes

Projeto AMENT – Saúde Mental em Ação

Novas turmas de 6º ano e EJA na rede municipal

Retomada das obras do novo Centro Municipal de Educação Infantil (Cmei)

DEIXE AQUI SEU COMENTÁRIO

Page Reader Press Enter to Read Page Content Out Loud Press Enter to Pause or Restart Reading Page Content Out Loud Press Enter to Stop Reading Page Content Out Loud Screen Reader Support
× DÚVIDAS SOBRE O COVID19?